quinta-feira, 19 de julho de 2012

Mulher Rendeira, a música do famoso cangaceiro Lampião




Mulher Rendeira é uma das mais famosas canções folclóricas da música brasileira. Mas, poucas pessoas sabem que os seus versos foram compostos, em 1922, pelo próprio Lampião, famoso bandoleiro do Nordeste do Brasil, considerado o “Rei do Cangaço”. Para ajudá-lo com a música Lampião contou com o auxílio de um jovem cangaceiro do seu bando, apelidado de Volta Seca, um músico bandoleiro a quem são atribuídas outras músicas famosas, em parceria com Lampião e outros cangaceiros, tais como “Acorda Maria Bonita”, “Se eu soubesse”, e “Sabino e Lampião”.
Infelizmente, estas informações são pouco divulgadas no Brasil porque a cultura brasileira é pouco valorizada no nosso país por culpa de uma globalização forçada, veiculada pelos grandes meios de comunicação e outras mídias, e que obrigam o povo a consumir uma cultura importada!
No link abaixo podemos ver a famosa composição de Lampião e Volta Seca, na sua forma original, segundo canções gravadas num LP do próprio cangaceiro do bando, Volta Seca, e produzido pela gravadora Todamérica, em 1957, chamado “Canções de Lampião”:
Mulher Rendeira original com os versos do próprio Lampião

Esta canção tornou-se mundialmente famosa depois do consagrado filme “O Cangaceiro”, de 1953, que ganhou o prêmio especial no Festival de Cannes por sua trilha sonora, tendo sido premiado também como o melhor filme de aventura. Neste filme, a música sofreu uma adaptação especial do compositor Zé do Norte e foi interpretada pela brilhante cantora Vanja Orico, conforme podemos observar no link abaixo, numa bonita interpretação, feita em 1959 na Itália:

Depois da fama, esta música foi interpretada por vários cantores, em todo o mundo, alguns muito famosos, como Luiz Gonzaga, que foi lançado para a fama inicialmente no programa de rádio do próprio Zé do Norte. Assim, a música de Lampião e Volta Seca, ajudou a alçar para a fama os brilhantes intérpretes Vanja Orico e Luiz Gonzaga. Outra intérprete famosa, que também gravou esta canção, foi a cantora americana Joan Baez, conforme podemos ver na bonita interpretação abaixo:

Mulher Rendeira tornou-se praticamente um hino do bando de Virgulino Ferreira da Silva, o famoso “Lampião”, depois que ele a apresentou pela primeira vez na cidade de Floresta, em Pernambuco, em fevereiro de 1922, juntamente com Antonio Alves dos Santos, o jovem “Volta Seca”, que na época era apenas um menino com 12 anos!
Abaixo podemos ver os versos da adaptação desta música para o filme do diretor Lima Barreto, que ganhou os prêmios no  Festival de Cannes:

 Olê, mulher rendeira / Olê, mulher rendá
Tu me ensina a fazer renda / Que eu te ensino a namorar
Lampião desceu a serra / Deu um baile em Cajazeira
Botou moça donzela / Prá cantar “Mulher Rendeira”
As moças da Vila Bela / Não tem mais ocupação
E só vivem na janela / Namorando Lampião!


Podemos ver esta interpretação cantada no link abaixo pelo famoso conjunto vocal musical Os Demônios da Garôa:

Esta música do cangaceiro Lampião possui atualmente mais de 120 versões, em 14 países e em 7 idiomas! Existe até uma versão feita pelo consagrado compositor brasileiro Milton Nascimento, em 1962, para o conjunto de rock inglês The Shadows, com o nome de “The Bandit”, conforme podemos ver no link abaixo:

Uma bonita versão musical orquestrada e mais elaborada, da música preparada por Milton Nascimento, “The Bandit”, foi gravada pelo conjunto The Browns. Na época eles chamaram a música de "O Cangaceiro, the bandit of Brazil", conforme podemos ver no link abaixo:

Também podemos ver, no link abaixo, um vídeo com algumas imagens de Lampião, Maria Bonita e seu bando, servindo de ilustração para uma música de funk contemporânea feita pelo conjunto “Os Renegados do Funk”:

Não estamos analisando aqui as atrocidades cometidas por Lampião, Volta Seca e outros cangaceiros daquela época. Nem estamos analisando as implicações sociais e históricas do fenômeno do Cangaço. Estamos apenas vendo uma música que estas pessoas compuseram e que tem uma grande sonoridade musical, conforme podemos ver no link abaixo, numa bonita interpretação musical feita no piano:

Esta música já percorreu o mundo todo, é um dos marcos da cultura musical brasileira e, embora tenha sido composta por homens simples, da caatinga do sertão nordestino, possui uma musicalidade universal. Abaixo podemos ver um link para um vídeo que mostra a música do filme de Lima Barreto e algumas fotos da região em que foi feita:
Música do filme "O Cangaceiro" e algumas fotos daquela região nordestina

Lampião e sua esposa Maria Bonita tiveram um triste fim, sendo decapitados pelas forças policiais enviadas ao seu encalço, em julho de 1938. Já o cangaceiro Volta Seca foi preso em fevereiro de 1932 e condenado a vinte anos de prisão! A história da vida de Volta Seca no cangaço, e como compositor, pode ser encontrada no link abaixo:

Finalmente, para encerrar, damos mais uma palhinha do pessoal da “Permacultura Musical”, da Comunidade Solaris de Ilhéus, para apresentar um último link do vídeo de mais uma famosa canção de Volta Seca, chamada “Acorda Maria Bonita”:

Espero que tenham gostado da abordagem desta música, feita pela nossa pequena comunidade alternativa, do litoral sul da Bahia, a Comunidade Solaris. Se quiserem ver nossas fotos e mais alguns artigos que escrevemos basta acessar os links abaixo dos nossos sites:
http://comunidadesolaris.spaceblog.com.br
http://www.flickr.com/photos/comunidadesolaris/
http://comunidadesolaris.blogs.sapo.pt
http://energiasdobem.spaceblog.com.br
http://permaculturabr.ning.com/profile/TonCaldas

E que as Energias do Bem os acompanhem e os protejam, principalmente dos novos cangaceiros engravatados que existem atualmente em várias organizações brasileiras!  Saudações da Comunidade Solaris A-1, de Ilhéus.

3 comentários:

  1. Fantástica música, fantástica história, que grande a cultura brasileira.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo belo artigo.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui, faça sugestões de pesquisa musical também.